top of page
  • Foto do escritorRenauxView

ALGODÃO EGÍPCIO

Atualizado: 6 de dez. de 2023


O que faz do algodão egípcio ser uma das melhores fibras têxteis do mundo?


Seja pelo toque mais macio, a sensação de conforto mais acentuada ou pela maior resistência e durabilidade, muitas pessoas se dispõem a pagar um preço um pouco maior para peças de roupa, cama, mesa e banho feitas com bases tecidas com fios de algodão egípcio.


Uma combinação favorável de diversos fatores responde pelo desenvolvimento das características particulares das fibras do algodão egípcio, com destaque para a seleção genética, o clima favorável e as técnicas de cultivo e manejo.


No começo do século 19, Muhammad Ali Pasha, que governou o Egito entre 1805 e 1848, importou das Américas sementes de uma espécie de algodão caracterizada por sua leveza e o comprimento longo de suas fibras. Paulatinamente, as espécies locais, de fibra curta, foram substituídas pela nova variedade — Gossypium barbadense. Nas Américas, esta espécie atende pelos nomes de Pima e Supima.


Plantada na região do delta do Rio Nilo, cujas margens são extremamente férteis devido aos depósitos de sedimentos ricos em nutrientes, a nova espécie encontrou um solo fértil para o desenvolvimento de fibras longas e finas. Adicionalmente, o clima quente e a umidade favorável da região do Delta do Nilo proporcionou um ambiente propício para seu cultivo.

As técnicas de cultivo e colheita também têm um importante papel na maximização das qualidades das fibras. Essas práticas incluem a seleção cuidadosa das sementes, o manejo adequado das plantas durante o crescimento e a colheita manual para evitar danos às fibras. Ao longo dos anos, a seleção genética das sementes com melhores qualidades levou a um aprimoramento das características mais desejáveis da fibra. O Giza 45 e o Giza 86 são os expoentes mais ilustres deste aprimoramento.



Fazenda de algodão às margens do Nilo.


Principais características que tornam o algodão egípcio altamente valorizado:


1. Comprimento das fibras: O algodão egípcio possui fibras extra longas, também conhecidas como "staple fibers". Essas fibras longas resultam em fios mais finos e suaves, além de proporcionarem maior resistência e durabilidade aos tecidos produzidos com ele.


2. Maciez: As fibras longas e finas do algodão egípcio têm uma textura suave e sedosa, proporcionando uma sensação agradável ao toque. Isso faz com que os tecidos de algodão egípcio sejam confortáveis de usar e tenham uma qualidade luxuosa.


3. Alta absorção: O algodão egípcio tem uma excelente capacidade de absorção de umidade, o que o torna ideal para a produção de tecidos de banho, roupas de cama e outros itens nos quais a absorção de água é desejada.


4. Resistência: As fibras longas e fortes do algodão egípcio tornam os tecidos mais resistentes ao desgaste e ao estresse, aumentando sua durabilidade e vida útil.


5. Brilho: O algodão egípcio possui um brilho natural característico, que confere um aspecto luminoso e sofisticado aos tecidos produzidos com ele.





Bases RenauxView tecidas com fios de algodão egípcio:


Jacquard: Mais de 20 bases Jacquard são tecidas com fios de algodão egípcio. Entre as mais desejadas estão RVJ29, RVJ192, RVJ196, RVJ142, RVJ143, RVJ145, RVJ213, Manta RVJ102, etc.


Lisos: Aflex, Albi, Aled, Aluê 2, Allium, Andi 2, Aster, Bellis, Blur, Delli, Denno, Felce, Kraft 2, Mahdi, Mazzini 2, Setta, Sotto, Xantê.


Fio tinto: Amoc, Briel, Clipp, Dualitê 2, Erbe, Hatter, Hatton, Kiara, Lia, Liara, Liara Stretch, Liddel, Lust, Rugas, Sian, Sity, Xantê.





Todos os tecidos RenauxView são feitos sob rígidos padrões sociais e ambientais.
















612 visualizações

Posts recentes

Ver tudo

FASHION HEMP

Comments


bottom of page